Pesquisar
Close this search box.

O que é o ICMS, para que serve, como ocorre sua cobrança e qual a sua alíquota?

O que é o ICMS

O que é o ICMS?

O ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços) é um tributo estadual brasileiro, fundamental para o funcionamento do sistema tributário do país. Ele incide sobre a circulação de mercadorias e a prestação de serviços, sendo um imposto indireto, ou seja, seu ônus é transferido aos consumidores finais.

Leia támbem: Concurso IBGE: Concurso autorizado com 895 vagas para efetivados

Para que serve o ICMS?

Sua função é arrecadar recursos para os estados e o Distrito Federal, contribuindo para o financiamento das atividades governamentais e o desenvolvimento regional. Cada estado possui autonomia para estabelecer suas próprias regras e alíquotas, o que pode resultar em variações significativas entre as diferentes regiões do país.

A cobrança do ICMS ocorre ao longo de toda a cadeia de produção e comercialização de mercadorias e serviços. Os contribuintes (empresas) são responsáveis por recolher o imposto aos cofres públicos, repassando o valor aos consumidores na forma de preços finais dos produtos e serviços.

Qual a alíquota do ICMS?

A alíquota do ICMS é determinada por cada unidade federativa, podendo variar de acordo com o tipo de mercadoria ou serviço. Geralmente, ela é estabelecida como um percentual do valor da operação ou prestação. É importante ressaltar que algumas atividades podem ser beneficiadas com alíquotas reduzidas ou isenções, conforme a legislação de cada estado.

  • Alíquota Interna: Aplicada em movimentações de mercadorias dentro do mesmo estado. Em geral, essa alíquota é de 17%, mas pode variar em alguns estados.
  • Alíquota Interestadual: Utilizada para operações de comercialização entre estados distintos. Nesse caso, é necessário calcular a diferença entre as alíquotas internas dos estados envolvidos e a interestadual, sendo denominada como DIFAL.
  • Alíquota para Importações: Quando ocorre a importação de mercadorias, aplica-se uma alíquota fixa de 4% sobre o valor da operação.

Em síntese, o ICMS apresenta diferentes alíquotas conforme o tipo de operação, levando em conta o estado de origem e destino das mercadorias, além de uma taxa fixa para importações.

Como efetuar o pagamento do ICMS?

Agora que você já compreende o que é o ICMS e sua finalidade de arrecadação, é crucial conhecer o procedimento para cumprir com as obrigações fiscais e manter-se em dia com o tributo.

Para empresas, o primeiro passo consiste em obter a inscrição estadual, realizada mediante cadastro junto à Secretaria de Estado da Fazenda. Em seguida, é necessário verificar o regime tributário ao qual a empresa está vinculada:

  • Empresas enquadradas no Simples Nacional efetuam o recolhimento do ICMS através da guia DAS Simples Nacional, emitida mensalmente para o pagamento.
  • Organizações que optam pelo Lucro Real ou Lucro Presumido realizam o pagamento por meio da Guia Própria Estadual.
  • Nas operações interestaduais, é utilizado o documento Guia Nacional de Recolhimento Estadual – GNRE.

O que ocorre em caso de não recolhimento ou atraso no pagamento do ICMS?

A inadimplência no recolhimento do ICMS ou o atraso do tributo acarretam na condição de inadimplência da empresa perante o Fisco. A regularização pode ser efetuada mediante o pagamento de multas e juros, estabelecidos com base na taxa SELIC referente ao período em atraso. Caso o pagamento não seja regularizado, há o risco de ser caracterizada sonegação fiscal, uma infração tributária de extrema gravidade.

Conclusão:

Ao compreender a essência do ICMS e as implicações do não recolhimento do tributo, fica evidente a importância de manter em dia as obrigações fiscais da sua empresa. É fundamental cumprir com as responsabilidades tributárias para evitar problemas financeiros e legais, garantindo assim o funcionamento regular do negócio.

Veja também:

Como Pagar o Imposto de Renda
O INSS aprovou a retomada do empréstimo consignado para os beneficiários do BPC.
O que é CVV do seu Cartão e Onde ele Fica?
5 Benefícios do INSS que Você Precisa Conhecer
Realizar Inscrição no INSS

Este blog utiliza cookies para garantir uma melhor experiência. Se você continuar assumiremos que você está satisfeito com ele.